Busca
    

Economus estrutura fundo previdencial para capitalizar benefícios de risco

13-07-2017 - 12:45:50

 

O Economus estruturou um fundo previdencial com o objetivo de capitalizar recursos para o pagamento de benefícios de risco de participantes de seu plano de benefício definido (BD), Regulamento Geral (Grupo C). A necessidade da criação do fundo se deu pelo fato do plano ter um regime financeiro de repartição simples para o pagamento dos benefício. Como o plano foi saldado em 2006, ou seja, não há entrada de novos participantes, a tendência é que tenha cada vez menos pessoas para fazer a cobertura desses benefícios. Hoje, o plano conta com mais de 11,6 mil participantes, sendo aproximadamente 6,6 mil aposentados, 4,5 mil ativos e 500 pensionistas.

De acordo com a presidente do Economus, Lucia Helena Cruz Moya Cuevas, o fundo previdencial foi uma solução inicial e imediata que a fundação encontrou para começar a arrecadar os recursos para pagamento desses benefícios, mas não contempla toda a necessidade de capitalização que o plano tem. “Capitalizar o plano agora exigiria recursos muito altos, o que geraria um equacionamento de déficit. Estudamos também mudar o regulamento do plano, mudando os critérios para concessão de pensão, mas é uma alteração que precisa ser discutida com os participantes e demoraria cerca de dois anos para ser concluída. Enquanto discutimos isso e aguardamos a reforma da previdência, que também deve trazer alterações na concessão de pensões, demos o primeiro passo para começar a arrecadação”, explica Lucia.

O Economus também está fazendo um trabalho de comunicação com os participantes para explicar a necessidade de capitalização imediata para esse plano. “Quando o plano estava aberto para novos participantes, as pensões eram pagas pelos que entravam. Hoje temos um grupo de aposentados que pagam as pensões vigentes. Mas esse grupo vai diminuindo ao longo do tempo, e vai chegar um momento que essa balança vai inverter. Os aposentados não terão condições de pagar e por isso precisamos ter os recursos para pagar as pensões agora”.

Lucia diz ainda que o fundo foi feito com um terço do total de recursos necessários para capitalizar o plano e que no futuro, com a revisão do regulamento e possível aprovação da reforma, o valor necessário para capitalizar poderá ser condizente com o que está sendo arrecadado agora pelo fundo previdencial. Caso contrário, será preciso capitalizar mais. “Como todos os participantes têm direito ao benefício de risco, eles precisam contribuir para o fundo”, salienta Lucia. O plano BD do Grupo C conta com R$ 4,3 bilhões em patrimônio.


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês